Arrumar a casa, arrumar a vida

O nome Marie Kondo é-lhe familiar? Provavelmente já ouviu falar desta guru japonesa da arrumação. Se calhar, até já espreitou os seus conselhos. Aqui revemos os princípios básicos de Marie para uma casa e uma vida mais arrumadas. Mais felizes.

Kondo defende que uma vida cheia de coisas, cheia de “tralha”, se torna difícil e devemos simplificá-la. Há que organizar a casa para organizar a vida. Temos de nos desfazer do que está a mais. Mas como escolher o que manter e o que dispensar? Aplicando o seu método KonMari.

Ao arrumar e organizar a casa, ficamos apenas com os objetos que, ao agarrarmos, nos trazem alegria. Este é o grande critério: um objeto traz-nos bem-estar? Fica. Não? Segue caminho para outro lado, com gratidão pelo uso que lhe demos até então.

Eis as 6 regras do método:

1) Comprometa-se com a arrumação.
2) Visualize o seu estilo de vida ideal.
3) Comece por descartar o que não lhe faz falta e siga-o até ao fim.
4) Arrume por categoria, não por divisão.
5) Siga a ordem certa.
6) Pergunte-se se o objeto lhe traz alegria.

No fundo, Marie Kondo acredita que uma vida minimalista nos traz mais felicidade porque ficamos rodeados daquilo que é realmente importante para nós e damos mais valor a cada objeto. Ao mesmo tempo, não nos perdemos tanto em grandes arrumações, já que cada coisa está, agora, no seu lugar. A ideia é que, quando vivemos rodeados de ordem, sentimos paz e harmonia na nossa vida. Um sentimento muito japonês que a autora levou a todo o mundo.

Deixamos 2 dicas práticas de arrumação segundo o método KonMari. Neste fim-de-semana, experimente-as!

– Também é preciso preparar a arrumação! Antes de começar, tenha três recipientes prontos: um para as coisas com que vai ficar e que vão ser arrumadas, um para as coisas que vai descartar ou doar e outro para as coisas que pertencem a outras categorias.
– Trate de uma categoria de cada vez! Agora é roupa? Foque-se só em roupa. É preciso dedicação e concentração para apreciar cada objeto, escolhê-lo e colocá-lo no lugar. Se tentarmos arrumar tudo de uma vez, vamos sentir-nos assoberbados e a nossa atenção dispersa-se. Afinal de contas, queremos criar bem-estar com a arrumação e não mais stress!