As florestas são um elemento essencial do combate às alterações climáticas e aos fenómenos de seca e erosão. Elas representam um aliado nos desafios de sustentabilidade atuais.

As alterações climáticas já são mais do que um conceito distante ou uma discussão académica. Elas estão a impactar o nosso quotidiano um pouco por todo o planeta, com fenómenos meteorológicos extremos cada vez mais frequentes e intensos.

Nos desafios atuais pela sustentabilidade, surge um aliado natural e tantas vezes subestimado: as florestas. No último quarto de século, elas assimilaram, pela via da fotossíntese, o equivalente a entre 20% e 30% do total anual das emissões de CO2 de origem humana para a atmosfera. O seu papel nas bacias hidrográficas e na qualidade dos solos é igualmente inestimável para o futuro do planeta.

As florestas no mundo sequestram anualmente 4,3 mil milhões de toneladas de carbono (cerca de 40% das emissões fósseis e desflorestação), através da fotossíntese, o que as converte no principal sumidouro terrestre de CO2, capaz de reduzir a presença deste gás com efeito de estufa na atmosfera. Em Portugal, as florestas, e especialmente aquelas de maior produtividade, são responsáveis pela remoção da atmosfera de uma parte importante das emissões nacionais de CO2: cerca de 8 milhões de toneladas (aproximadamente 10% das emissões anuais).

No total, as florestas armazenam, à escala global, aproximadamente 650 mil milhões de toneladas de carbono, cerca de 80% da quantidade deste gás em toda a atmosfera. Na Europa, onde a floresta mais tem crescido em área, estão armazenados 80 mil milhões de toneladas de carbono, mais 3 000 milhões de toneladas que em 1990. Aumentar a taxa de fixação de carbono implica plantar mais floresta e expandir a produtividade das florestas existentes.

Fonte de água e de vida
A FAO (Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas) é muito clara na ligação entre a água e as florestas: “A segurança alimentar depende da segurança da água. E a segurança da água depende das florestas. Aproximadamente 75% da água doce acessível do mundo para usos agrícolas, domésticos, industriais e ambientais é proveniente de florestas, com 90% das cidades do mundo a contarem com bacias hidrográficas florestadas para o seu abastecimento de água”.

As florestas são essenciais para manter sistemas de produção resilientes, comunidades e ecossistemas: “são vitais para o nosso abastecimento de água, fornecendo recursos hídricos de alta qualidade: intercetam a humidade atmosférica, contribuem para a formação de nuvens e chuvas, reduzem a erosão e recarregam as águas subterrâneas”, lembra a FAO.