A primavera é, para muitos, a mais bela estação do ano. Marca o fim de dias cinzentos e frios, celebrando de novo a chegada do sol e do calor, estando, inclusive, associada a índices de felicidade mais elevados.

Este ano em contexto de pandemia global e de níveis de ansiedade elevados, a Primavera chegou sem estrondo, sem impacto, sem ações, mas com todo o seu esplendor e tranquilidade. Sugerindo calma e contenção, mesmo quando o ímpeto e desejo é sair à rua, convida à reflexão e audição dos animais que outrora se ouviam menos.

Conhecida como a estação dos enamorados, é também nesta época do ano que a natureza nos mostra o seu lado mais belo: as flores começam a aparecer, cada uma com cores e formas mais únicas do que a anterior; os animais começam a sair dos ninhos, deixando ver as pequenas crias que até aqui se protegiam em tocas ou esconderijos; os pássaros, símbolo eterno da mudança, começam as suas migrações e fazendo viagens de centenas de quilómetros em busca de alimento e das condições perfeitas para cuidarem das suas famílias.

De um ponto de vista científico, esta estação inicia-se com o Equinócio da Primavera, um fenómeno astronómico celebrado há centenas de anos. O equinócio acontece quando o movimento da Terra faz com que o Sol e o Equador se alinhem, tendo o dia e a noite, a mesma duração. É ao longo da primavera que os dias começam a ficar mais longos e que acontece uma verdadeira reviravolta energética.

A primavera está associada a uma fase de crescimento, fertilidade e abundância, que se transpõe para a natureza em flor e em crescimento a olhos vistos. Em Portugal, são várias as espécies de aves que chegam para passar os meses mais quentes do ano, sendo este também um indicador claro de que a estação está prestes a mudar. Por vezes, mesmo antes da data calendarizada para início da primavera, é frequente ouvir-se o barulho de pássaros, para alegria de quem dedica o seu tempo à observação e estudo destes animais incríveis.

E como não podia deixar de ser, o crescimento das plantas e flores nesta época do ano causa uma redução dos níveis de dióxido de carbono na atmosfera, o que acontece através à fotossíntese, um processo fundamental para a manutenção do bem-estar do Planeta e do equilíbrio do ambiente.

Dias maiores significam também poupanças maiores, até para o Planeta. À medida que as horas de luz aumentam, a necessidade de acender os candeeiros pela casa e os faróis do carro vai sendo adiada, o que se traduz numa poupança de energia e de dinheiro para as famílias e de recursos para a Terra. Alguns estudos associam a Primavera a uma maior sensação de segurança generalizada, por existirem mais horas de luz solar por dia, outros que a Primavera estimula o cérebro e revela as ideias mais criativas com grande destaque para as sensações de felicidade.

Em suma, a chegada da primavera pode ser encarada como um renascer, tanto da fauna e flora como da própria forma como vemos a vida. Este ano certamente que o será e fazemos votos de que as novas formas de vida sejam cada vez mais sustentáveis e amigas do ambiente.