Escolher os produtos de limpeza certos pode ser um desafio quando temos em conta preocupações como: o impacto no ambiente, para onde vão os resíduos ou até se existem crianças ou animais em casa. Mas existem algumas opções mais ‘verdes’.

Quando o foco passa pelo primeiro ponto, o uso de detergentes químicos fica suspenso e os produtos naturais e mais ‘verdes’ entram em ação. Tudo para garantir que a casa continua limpa de forma eficaz e que, ao fazer isso, não estamos a contaminar as águas com produtos que podem ter efeitos nefastos, tanto ao nível da biodiversidade como da saúde humana. Na verdade, usar detergentes mais ‘verdes’ e amigos do ambiente vai ao encontro da tradição e das lições ensinadas pelas avós ao longo do tempo. Até há relativamente poucos anos, a roupa, por exemplo, era lavada no tanque, utilizando apenas o típico sabão azul branco que deixava um cheirinho característico e uma frescura inigualáveis nas peças.

Hoje, com a ajuda de vários aparelhos eletrónicos, o tanque fica apenas para as brincadeiras dos miúdos, mas também podemos continuar a utilizar produtos mais ecológicos. Note, no entanto, que nenhum destes elementos substitui a correta desinfeção e higienização dos espaços e das roupas, sendo, por isso, inevitável utilizar produtos como a lixívia, o álcool (pelo menos 75%) ou outro desinfetante similar para garantir a segurança e a eliminação de germes e bactérias. Além disso, a frequência da limpeza assume também um papel fundamental na garantia da segurança da casa e de todos os residentes.

Desde a roupa, passando pela louça e acabando nos produtos que usa no jardim, veja substitutos que ajudam a manter o Planeta mais seguro

Bicarbonato de sódio – Este ingrediente é extremamente versátil e o seu uso estende-se desde a culinária, à limpeza do lar. Pode, por exemplo, aliar o bicarbonato de sódio a um pouco de sal marinho e esfregar as bancadas da cozinha.

Vinagre – O vinagre é conhecido pelo seu poder antibacteriano. Para lavar a máquina da loiça ou da roupa (sempre vazias), o vinagre, por exemplo, pode ser uma solução interessante, ao ajudar a eliminar o calcário e os resíduos de gordura. O mesmo acontece com o interior do frigorífico e até com os bicos do fogão, onde existe uma menor tendência para aplicar produtos mais agressivo. Para lavar legumes e verduras, tanto o limão como o vinagre são excelentes opções.

Limão – O sumo de limão pode ajudar a branquear a roupa e a retirar alguma nódoas mais persistentes, além de manter o brilho dos vidros – mas, neste caso, alie vinagre branco e água para obter melhores resultados.

Água com gás – A água com gás não funciona tanto ao nível da desinfeção, mas sim ao nível da limpeza e remoção de manchas ou nódoas. Experimente adicionar um pouco à carpete onde caiu um pouco do jantar de ontem, deixe atuar e limpe de novo com um pan húmido. Caso ainda seja necessário, pode adicionar um pouco de bicarbonato de sódio.

Sal grosso – As utilidades do sal vão além de temperar a comida. Como produto cosmético pode ser utilizado para esfoliar a pele, mas na limpeza da casa pode contribuir para limpar panelas de forma simples e eficiente, quando pequenos resquícios de alimentos queimados persistirem.

Pasta de dentes – Ainda que não seja a alternativa mais natural, a pasta de dentes pode ser muito útil para devolver o brilho a algumas superfícies como torneiras, maçanetas de portas ou até algumas jóias em prata que estejam mais escuras.

Opções não faltam para utilizar produtos naturais e com menos químicos. Aproveite o facto de usar ingredientes mais naturais para envolver os miúdos nas limpezas e arrumações lá por casa. É uma ótima forma de os ensinar a valorizar não só os objetos, como também a necessidade de proteger o ambiente, os mares e a natureza, de um modo geral.